das cartas a nora

Em ti amei a imagem da beleza do mundo
o mistério e a desgraça da minha raça
as imagens de pureza e piedade
espirituais
em que eu acreditava quando menino

Tua alma, teu nome, teus olhos
têm a beleza estranha das flores selvagens
de um campo encharcado de chuva

Senti tua alma estremecer
ao lado da minha
e pronunciei suavemente
teu nome à noite

Chorei vendo a beleza do mundo
passar como um sonho
no fundo dos teus olhos

Deixe uma resposta

Post Navigation