dois poemas

FÁBULA

Um pensamento pensado
até a total exaustão
termina por germinar
no mesmo lugar exato
sua exata negação.

Enquanto isso, uma ideia
trauteada numa flauta
faz uma cidade erguer-se –
é claro, sem alicerces,
mas ninguém dá pela falta.

Paulo Henriques Britto (1951). Poema do livro Formas do nada, Companhia das Letras, 2012

RESSACA

Também os barcos bêbados
sentem a ressaca.
Estrelas afogadas
acesas como sóis
espelham
inexatas
os olhos
dos faróis.
Entre sereias mudas
amores sem rota
navegam
sua carga
de derrota.

Ana Martins Marques (1977). Poema publicado na revista Escamandro #02, Editora Patuá, 2016

Deixe uma resposta

Post Navigation