dois sambas de escola de silas de oliveira

Ele esteve na fundação da Império Serrano, escola advinda da ocupação negra, após a Abolição, da Serra da Misericórdia, região do Rio ao norte da Tijuca e a oeste de Guanabara. Batizada antes Prazer da Serrinha, a escola ali criada na primeira metade do século 20 era frequentada por um Silas ainda criança, às escondidas do pai evangélico. Por ali ele aprendeu as artes dos mais velhos e se divertiu nas conversas e nas rodas de jongo. Fez-se mestre do gênero samba de escola e venceu 14 concursos com peças de sua autoria. Faleceu em 1972, data que, para muitos, aponta o início da decadência do gênero.

A seguir, ‘Aquarela brasileira’, que a Império desfilou em 1964, e ‘Heróis da liberdade’, de 1969, em duas gravações: uma a evocar a catarse plena do rancho, outra que exalta o lirismo nem tão doce mas coeso da obra, difícil de achar nos dias de hoje.

Deixe uma resposta

Post Navigation