Esses extensos detalhes sobre minha juventude poderão parecer pueris, e sinto muito por isso; embora, em certos aspectos, eu seja adulto desde que nasci, em outros permaneci criança durante um longo tempo, e ainda sou. Não prometi oferecer ao público um grande personagem. Prometi pintar a mim mesmo como sou. […] Gostaria de poder de alguma maneira deixar minha alma transparente aos olhos do leitor, e para tal procuro mostrá-la sob todos os pontos de vista, sob todas as luzes, fazer com que o leitor não deixe de perceber nenhum movimento, a fim de que ele possa julgar por si mesmo de que princípio esses movimentos procedem. […] // Só tenho uma coisa a temer nessa empreitada; não é falar demais ou dizer mentiras, mas não dizer tudo e silenciar verdades.

Comments are closed.

Post Navigation