PROJETOS

Perceba a quantas andam os trabalhos do autor.

• • •

TB001

Da família: um longo ensaio imaginativo

STATUS: ver loja

• • •

TB002

Praha: tentativas quando finda a língua

Da orelha: Redigido entre janeiro de 2016 e julho de 2017, Praha mistura três gêneros literários numa tentativa desesperada de a um tempo duvidar, limitar, desfazer-se e retomar a periclitante linguagem, no senso estrito de uma língua nacional em sua expressão textual escrita e grafada. Fracassado, o autor, ainda, persiste. Entremeados a poemas que tocam sérios alguns estágios apurados do ofício, a paródia desavergonhada de uma reportagem jornalística desestabiliza a leitura sem no entanto subtrair das páginas certo mantra de espanto, descrença sem descrédito, e falsa finitude. Há, além dos poemas e da pseudo- reportagem, imprecisa intromissão de um talvez crítico a tentar, sem sucesso, comentar a produção do poeta, dando ao volume o viés contemporâneo que tenta trocar e confundir processo e obra.

STATUS: no prelo

• • •

TB003

Cinco nomes brasileiros

trecho: Assim, se o Fico se deu no Rio, pela Independência gritou-se em São Paulo. E Pedro levou para casa, na forma de prêmio ambíguo, a ruína de sua união com Leopoldina, ou quem sabe a razão de tão aguçada e firme estima por ele conservada. Domitila, futura Marquesa de Santos, cativou o Príncipe nessa decisiva excursão por São Paulo que resultaria na Independência do Brasil. Em seguida, veio a forte e sedutora mulher de olhos verdes para as franjas de São Cristóvão, e pelos sete seguintes anos, Pedro firmar-se-ia na regência brasileira tendo ao lado duas mulheres, Leopoldina e Domitila, arquiduquesa e marquesa, Princesa e amante, num convívio misturado demais, atrapalhado demais pela paixão do Pedro Demonão, de um lado, Príncipe Regente do outro.

Muito reflete-se, no julgar da jornada de Pedro Primeiro, acerca do tamanho e gravidade desta mácula. Pois que foi além de manter e frequentar amante, com a discrição que o tempo então saberia aceitar e mesmo entretecer. Não lhe faltaram conselhos dos amigos mais chegados, e respeitáveis homens de ofício, para que o Príncipe não exagerasse no convívio misturado da marquesa no Palácio da Boa Vista. Mas ali viveu, entrando e saindo dos aposentos de Leopoldina, antecipando-a à mesa, acrescentando-lhe herdeiros, disputando os serviços reais. Uma mulher de sangue quente, no lugar de Leopoldina, teria ordenado o fim sumário de Titília. Mas porque era Leopoldina, e porque o Brasil nascia repleto de problemas maiores, e porque Pedro a eles se dedicava com seriedade e empenho pessoal, ela calou-se, discreta, e recolheu-se em incorrigível depressão. Morreu de melancolia, depois de oito filhos, ciente de ter cumprido um papel fundamental na história, e de ter ajudado a levantar e formar o primeiro regente brasileiro. Muitas famílias não souberam perdoar Pedro. Depois da vitória em Porto e da retomada do Reino português, o príncipe brasileiro não voltou à terra que o adotara. Talvez a história tenha findado com ressentimento e incompreensão de parte a parte.

STATUS: primeiro rascunho a junho/2018 21/05/18 | segundo terceiro quarto quinto rascunho tratamento a agosto/2018

• • •

TB004

Dois cadernos: tradução e invenção

trecho:

Tentei ouvir na estrada o findo apito
Subi baixei os vidros, e a guitarra
Do Chimbinha, sem perder, baixei ao mínimo

Lembrava um sabiá eletrizado
Seu sintético pio no cio, em loop
Dentro ou fora do carro, dentro ou fora

Da campana do meu crânio? Tentei
Na estrada da memória ouvir o pio
Apito eletrizado em loop, no
Cio do sabiá sintético, findo

Baixei subi os ruídos da guitarra
Era ela, enfim ouvi: era a
Guitarra do Chimbinha me enganando

STATUS: primeiro rascunho a janeiro/2019.

• • •

TB005

Poemas: 2009 a 2016

Da orelha: Reúnem-se neste livro os quatro primeiros volumes de produção poética do autor, por si editados e compostos entre 2009, quando vive à Rua Bruxelas, no Sumaré, e 2016, em temporada no Alto da Lapa. Os quatro livretos saíram em tiragens de 100 exemplares e logo esgotaram-se, entre comércio informal e distribuição dirigida bem como aleatória. Praticamente inalterados, os experimentos seguem cá dispostos em ordem cronológica, e equivalem ao voo errático de um artesanato livre e tateante, imitador, degustador, ainda sem a busca da coesão unitária do poemário temático. As peças, no que guardam de avulsas e polimórficas, se frustram a espera orgânica, atendem o convite à imersão encerrada nas construções específicas da versificação, visitando as redondilhas em dicção popular, a terça rima dantesca, o clássico soneto lusitano, o construtivismo, o poema-piada, o poema-notícia, o poema narrativo, o não poema, o haikai, a escrita automática, o episódio histórico, a colagem, a confissão e o minimalismo.

STATUS: no prelo

• • •